Rio das Ostras . Net



twiiter RSS FEED 2.0 facebook
303x130 painelMobile costazul area

Dança de rua é ensinada a filhos de agricultores de Rio das Ostras

Programa Sementes de Cantagalo contribui para inclusão social de crianças e jovens da zona rural do município

Danças populares e Dança de Rua. Por meio dessas duas formas de arte, aliadas aos estudos, crianças e jovens, filhos de agricultores de Cantagalo, zona rural do município de Rio das Ostras, têm adquirido mudanças no comportamento e fortalecido as perspectivas da vida profissional. Direcionado a esse público, o programa Sementes de Cantagalo, uma parceria entre a Secretaria de Bem-Estar Social e Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, oferece aulas gratuitas de dança, no contraturno escolar. O objetivo é promover a inclusão social e a ocupação aos estudantes, quando estão fora do horário da escola.
De acordo com a agente social Maria Edir Goularte, responsável pela seleção e coordenação dos participantes do projeto em Cantagalo, é notória a mudança comportamental dos alunos que frequentam as aulas de dança. “Muitos chegam retraídos e em pouco tempo superam essa timidez, se soltando e se destacando durante as aulas e as apresentações”, diz.
Na última sexta-feira, dia 28, uma parte dos 62 alunos de Dança de Rua se apresentou durante a 8ª Festa da Colheita, em Cantagalo, coordenados pelo jovem professor Rômulo Oliveira, o “gringo”, de 21 anos.
Marcos Vinicius Alvarenga foi um dos que se apresentaram. Ele se dedica à frequência assídua às aulas. Há um ano e três meses no projeto, conta que foi influenciado à Dança de Rua pela TV. Marcos avalia que era muito tímido quando ingressou, mas agora sonha alto: quer participar de competições internacionais. “O estilo que mais gosto é o B boying”, acrescenta.
Mike Gomes, de 16 anos, também se apresentou e foi um dos que mais se destacaram. Sua mãe, a agricultora Fabiana Gomes conta que a participação do filho nas aulas de Dança de Rua do projeto Sementes de Cantagalo foi influenciada pela família. “Queríamos que ele tivesse uma atividade, além da escola. No início Mike teve uma certa resistência, principalmente por causa da timidez, mas depois se atraiu tanto pela dança que hoje percebo que ele nunca mais vai deixar a atividade”, informa Fabiana, dizendo que o filho melhorou o comportamento em casa e o senso de responsabilidade.

Companheira de Mike durante as aulas, a estudante Natália Viana, hoje com 15 anos, está no projeto desde os 10. “Sempre gostei de música e dança. Acredito que estar aqui é melhor que estar na rua”, declara a jovem, que ensaia tanto Dança de Rua quanto Balé.
Quando estava aprendendo os primeiros movimentos da Dança de Rua, Caio Carlos, de 13 anos, achava que “não ia conseguir”, mas lembra que recebeu muita motivação do professor, que também o influenciou a conhecer alguns ícones do estilo, como o rapper Chris Brown, hoje ídolo de muitos da turma de Cantagalo.
ESTILOS DA DANÇA DE RUA - Entre os estilos de Dança de Rua ensinados no programa Sementes de Cantagalo estão Breaking, o Locking, o House Dance e o B Boying.
O Breaking, por exemplo, surgiu na década de 80 como uma vertente da dança de rua, e foi disseminado pelo mundo rapidamente, tendo como principal precursor Michael Jackson; já o Locking é considerado um estilo de funk tradicional. Trata-se de um rápido e preciso movimento de braços e mãos combinados com quadris e pernas. Os movimentos são geralmente amplos e exagerados e freqüentemente rítmicos e firmes com a música.
A Dança de Rua ou Street Dance é um conjunto de estilos de danças que possuem movimentos detalhados, acompanhados de expressão facial. Originou-se nos Estados Unidos, em 1929, época da quebra da bolsa de Nova York e da grande crise econômica. Músicos e dançarinos dos cabarés americanos urbanos, desempregados como consequência da crise, passaram a realizar suas performances nas ruas.

Nas décadas seguintes, outros ritmos de origem afroamericana, como o Blues e o Rhytm and Blues, influenciaram a Dança de Rua. No fim dos anos 60, o cantor americano James Brown criou um novo ritmo, o Soul - ritmo de origem afroamericana, que também a influenciou. Mais tarde o funk, também de James Brown, a música Disco e o Rap também influenciaram a Dança de Rua.

FONTE:
Secretaria de Comunicação Social
Departamento de Jornalismo

Imprimir Email