Rio das Ostras . Net



twiiter RSS FEED 2.0 facebook
303x130 painelMobile costazul area

Rio das Ostras lança Projeto de Alfabetização na Maturidade

Aulas serão ministrada no Parque da Cidade com método em que a escrita acontece por palavras comuns ao cotidiano dos idosos

Rio das Ostras lançou nesta segunda, dia 21, o Projeto de Alfabetização na Maturidade – Palma. Cerca de 35 idosos, participantes do Serviço de Fortalecimento de Vínculos, serão atendidos em duas turmas, uma pela manhã e outra à tarde, com aulas às segundas, quartas e sextas, no Parque Municipal, em Nova Cidade.

O projeto tem o objetivo de desenvolver a alfabetização de pessoas a partir de 50 anos de idade, possibilitando a plena participação na vida em sociedade, que passa, obrigatoriamente, pela aquisição da leitura e da escrita de modo funcional e eficiente.

Segunda a professora das turmas, Bárbara Couto, a dinâmica das aulas passa por objetos do cotidiano dos alunos. “Vamos utilizar palavras que têm ligação com o dia a dia deles. Entre os nossos alunos existem donas de casa, um vendedor de sandálias, pessoas que gostam de ir ao supermercado. Vamos aproximar nossos idosos de situações que facilitem o processo da alfabetização”, contou.

A professora ainda explicou que existem vários tipos de analfabetismo e que este é o grande desafio num grupo de adultos. “Numa turma de pessoas mais maduras encontramos perfis diversos entre os alunos. Uns realmente não leem nada, outros escrevem somente o nome e poucas palavras, temos os analfabetos funcionais, que codificam as letras, mas não as compreendem, e alguns que fizeram até o terceiro ano primário”, relatou.

Para Itália Vece Cartarsioni, de 82 anos, o projeto está sendo importante para seu tratamento de depressão. Mesmo sabendo ler, ela acredita que poderá se aperfeiçoar na escrita. “Eu andava meio deprimida e sem disposição. Minha amiga falou do projeto e me chamou para participar e isso me animou muito. Já sei ler, mas estou aqui para aperfeiçoar e aprender mais”, disse.

Orelina dos Santos tem 64 anos e, pela primeira vez, vai ter a oportunidade de conhecer o universo das letras. “Gosto muito dos projetos que a Prefeitura tem feito com os idosos. Ainda não sei ler, mas me sinto muito animada e estou aqui para aprender. Vou incentivar outras amigas para participar comigo do Palma e assim aprendermos juntas, ajudando umas às outras”, contou.

A Secretária de Bem-Estar Social, Eliara Fialho, esteve na abertura do evento e contou sobre a importância de se aproveitar a oportunidade do acesso à Educação.

“Há 50 anos, a aprendizagem não era para todos. Não havia muitas escolas e, para dar acessibilidade, a sociedade precisou romper barreiras e quebrar tabus. Acreditamos no Palma, que representa a palma da mão como símbolo da ferramenta da escrita, porque entendemos que, com a alfabetização, vocês terão mais autonomia para transitar pela sociedade, poderão entrar no ônibus certo, ler história para os netos”, enfatizou.

O projeto é uma parceria entre as Secretarias Municipais de Bem-Estar Social e de Educação, Esporte e Lazer.

 

ABERTURA – Durante a aula inaugural, os alunos participaram de 10 minutos de alongamento, ouviram a história da Casa Sonolenta e conheceram a sala onde vão estudar.

FONTE: ASCOMTI - PMRO.

Imprimir Email

Anúncios

Anúncios