Rio das Ostras . Net



twiiter RSS FEED 2.0 facebook
303x130 painelMobile costazul area

Prefeitura de Rio das Ostras trabalha para normalizar coleta de lixo

Equipes da Secretaria de Meio Ambiente realizam recolhimento nas localidades da Cidade

Até o final desta semana, a Prefeitura de Rio das Ostras deverá normalizar a coleta de lixo em toda a Cidade.

A Administração Municipal está providenciando a contratação emergencial de uma empresa para realização do serviço. Enquanto isso, a coleta de lixo está sendo realizada por uma equipe da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, seguindo as rotas e os horários já praticados.

No período de transição para a nova empresa contratada, o Secretário do Meio Ambiente, Ivan Noé, explica que o recolhimento de lixo não deixou de ser efetuado. “Tivemos problemas pontuais em algumas localidades, mas que já estão sendo resolvidos”, esclareceu. O secretário solicita ainda a colaboração da população. “Hoje estamos com 10 a 15 por cento das rotas atrasadas, mas no último domingo recebemos caminhões compactadores de lixo que vão ajudar na normalização do serviço. Pedimos que os moradores coloquem o lixo para coleta somente nos dias e horários estipulados pela Prefeitura, para que o nosso trabalho seja facilitado. Acredito que vamos normalizar esse serviço até o final de semana”, ressaltou.

AUDITORIA – Com o fim do contrato com a empresa Limpatech Serviços e Construções, responsável pela coleta de lixo e manutenção do aterro sanitário, na semana passada, a Prefeitura decidiu, por sugestão da Procuradoria Geral, não renovar o contrato. A medida foi tomada com base em um parecer da Procuradoria Geral do Município em função da má qualidade na prestação de serviços, principalmente no que diz respeito ao descarte do lixo recolhido no aterro sanitário. Outro motivo foi a falta de explicação sobre o termo aditivo do contrato no ano de 2014, que pode ter ocasionado, desde então, de acordo com o fiscal responsável, um superfaturamento por conta na medição de serviço e, consequentemente, prejuízo aos cofres públicos. A decisão também foi fundamentada em um despacho do Tribunal de Contas do Estado (TCE). 

De acordo com o procurador geral do Município, Renato Vasconcellos, será feita uma contratação emergencial enquanto o Edital da nova licitação é avaliado pelo TCE. Vale ressaltar que os valores desse novo edital serão inferiores aos que estavam sendo praticados.

 

Imprimir Email